Sharon Stone defende James Franco de acusações

Seria correto supor que Sharon Stone sofreu assédio e abuso sexual, quando ela atingiu o mega-estrelato de Hollywood interpretando a sociopata sexy em “Instinto Selvagem” ou no glamoroso “Casino”.

Também seria correto esperar que a famosa atriz tenha algumas opiniões fortes sobre Harvey Weinstein e os esforços dos movimentos #MeToo e Time’s Up para combater a misoginia no setor cinematográfico.

Em uma nova entrevista com o podcast “WTF” de Marc Maron, Stone compartilhou algumas dessas opiniões. Enquanto ela aplaude os esforços #MeToo para desmantelar a cultura de longa data de Hollywood de proteger homens poderosos e predatórios, ela também denuncia o que vê como a perseguição injusta de algumas celebridades masculinas sem “devido processo”. Isso inclui um ator em particular: James Franco.

“Estou desolada com o que está acontecendo com ele”, disse Stone a Maron.

O ator e escritor de Palo Alto dirigiu Stone em um pequeno papel cômico em seu filme “Artista de desastre”. Sharon Stone foi efusiva em seus elogios para Franco – tanto profissionalmente como pessoalmente.

“Ele é o mais adorável, o mais amável, o mais doce, o mais elegante, o mais agradável…”, disse ela.

Depois que Franco ganhou um Globo de Ouro para o melhor ator no início de janeiro – enquanto usava um pin do TIme Up na cerimônia de premiação – ele foi acusado por pelo menos cinco mulheres de uma série de comportamentos sexualmente inapropriados.

Quatro dos acusadores que compartilharam suas alegações com o Los Angeles Times eram estudantes de escolas de cinema de Franco, enquanto uma quinta dizia que Franco era seu mentor.

Em sua entrevista com Maron, Stone se referiu a Violet Paley como “a namorada” e perguntou como ela pode se ofender com um cara com quem ela está namorando pedir para fazer um ato sexual.

Stone também é um fã do movimento Time’s Up, que encoraja as mulheres a serem ouvidas e os predadores a serem responsabilizados. Não surpreendentemente, Stone disse a Maron que ela “viu de tudo” quando se trata de comportamento horrível e predatório. Criada na Pensilvânia rural, ela começou sua carreira de quatro décadas como modelo em Nova York e na Europa na década de 1980 e depois se tornou uma estrela de cinema de Hollywood. Sua aparição no podcast de Maron foi promover sua nova miniseria da HBO, “Mosaic”.

Stone admitiu que o movimento #MeToo a levou a contactar homens que abusaram dela, mas optou por não nomeá-los publicamente devido a preocupações com o devido processo.

“Eu enfrentei algumas pessoas”, disse ela a Maron. “Eu simplesmente disse: ‘Não estou dando nomes e arruinando vidas, mas se eu fosse fazer, eu diria seu nome e arruinaria sua vida'”. Ela disse a esses homens que ela ficaria feliz em conversar novamente com eles uma vez que eles estavam dispostos a tomar responsabilidade.

“Você sai com eles, eles te trazem para casa, beijos de boa noite e eles pegam sua mão e colocam dentro das caças deles”, disse Stone. “Eu não acho que eles estão tentando me assediar sexualmente, acho que eles são incrivelmente estúpidos e estranhos”.

Nesses casos, ela disse a Maron que não acusaria os homens de assédio, ela simplesmente dizia: “Por favor, nunca mais me ligue, porque você é muito estúpido para namorar”.

Fonte.



The comments are closed.

Acompanhe nossas redes sociais
Nosso Instagram
Parceiros

Alerta de TV
28 Maio
Segurando as Pontas
Canal: HBO Plus | Horário: 23:40
08 Junho
A Carta
Canal: Space | Horário: 06:23
08 Junho
Tinha Que Ser Ele?
Canal: TC Premium | Horário: 18:00
09 Junho
Homem-Aranha
Canal: HBO Family | Horário: 11:20